Só Contos

Apenas Mais um Arquivo de Palavras

Quando eles se tocavam…

Tocar-se

Por Vera Alvarenga

Ele não a tocava mais. Não por culpa dela, ou por um motivo que ela tivesse lhe dado, se é que ser apaixonada poderia ter sido considerado um motivo, não teria lhe dado outro…

Não havia um motivo, além daquele que a vida e o tempo traz enredado na própria trama, além talvez de um segundo que fizera a diferença, que impedira o encontro verdadeiro… e agora, o sol não a iluminava mais, com seus raios dourados,como antes.

Ela seguia, mesmo assim.

Seguia, mas sentia saudades, dele, do sentimento, da alegria, da sensação de estar acima de todo o mal quando ele a vinha tocar com um gesto, com uma palavra, da certeza de estar além de qualquer erro. Ela seguia, novamente mais humana e fraca do que nunca, embora a quietude interior tivesse uma força incompreensível.

Tinha quase certeza de que agora, de um momento para o outro acordaria numa determinada manhã, com os cabelos totalmente grisalhos, envelhecida, como se o tempo todo chegasse durante uma única noite em que os seus anjos não ficassem de vigília e tivessem adormecido no colo dela, cansados como ela. Ela sabia que agora, tinha finalmente ficado velha. Não havia mais motivo para o desejo lembrar-lhe o frescor da juventude. Seu espírito aceitava o inevitável com a tranquilidade dos que se tornam sábios. Não existiam mais sonhos, e desejos melhor não tê-los! Apenas viver…embora viver não fosse menos importante, amar trazia em si a experiência da eternidade e dava um sentido mais pleno ao viver.

Apesar disto, não compreendia como seu coração ainda pulsava e batia em descompasso quando, ainda que sem nenhuma palavra vinda dele, um pequeno sinal mostrava que ele, mesmo distante onde estava, tinha naquele dia olhado pra ela. Por aquele sinal ela sabia que ele tinha estado com ela, por alguns segundos e isto bastava para fazê-la sorrir. O sorriso lhe vinha aos lábios ainda que o olhar continuasse com a tristeza dos que se deparam com o irremediável. A esperança inocente havia se perdido, talvez para sempre.

Nossa! que pena me dá destas coisas que acontecem neste mundo tão real e cru, e onde nós complicamos ainda mais quando desperdiçamos o que é verdadeiro porque nos parece tão frágil e sem propósito. Porque somos incrédulos demais para o que é puro, nos tornamos cínicos, mentirosos ou anestesiados. Sentimentos presos em armaduras, em nome da sobrevivência somos por vezes, inconsequentes, inconsistentes, humanos demais diante de lampejos de sentimentos que lembram o que é divino! E embora desejássemos mais do divino em nossa vida, nos parece que agir ao contrário, ou é loucura ou ingenuidade demais! Será louca, ou doente? tão carente, a sensível, que tão pouco lhe baste?

Talvez não seja o que lhe baste, mas apenas o delicado momento em que nada se pode explicar, nada é possível querer do que não se pode alcançar, nada além de presenciar um exato momento qualquer em que um milagre acontece, porque duas almas se permitiram tocar.

About these ads

Single Post Navigation

3 pensamentos em “Quando eles se tocavam…

  1. Pingback: Ver! | Blog | Quando eles se tocavam…

  2. Sérgio Werneck de Figueiredo em disse:

    Tome um banho bem gostoso e perfumado, tanto para o corpo como para a alma, siga ao ponto de encontro, toque a campainha e, ao se abrir a porta, cumprimente com reverência e limpe seus pés e língua antes de entrar, pois não há nada mais sagrado a ser reverenciado do que a sua aceitação pela casa e pela alma do outro.

  3. Sérgio, é isto! é sagrado. Seu comentário completou o texto. Abraço, e obrigada.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: